sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Aaaaaah, mas que SACO!!!!

Ontem rolou uma discussão muito boa no Facebook depois que eu publiquei um artigo da Folha de São Paulo sobre as famosas que não fazem resguardo após terem filhos, e saem por aí fazendo dieta, malhando e falando asneira, quando deveriam estar quietinhas fazendo o que é certo.

Hoje entro no Terra e vejo uma chamada sobre famosas que continuam saradas depois de terem filhos.

(CUIDADO, AÍ VEM PALAVRÃO)

Mas puta que pariu, que inferno!!! Que desserviço pro mundo! Há mulheres que conseguem um corpão depois de ter filhos? Sim, há, assim como existem aquelas que são lindas e magras a vida inteira e a gente as conhece desde os tempos de colégio. Mas a maioria das mulheres normais NÃO É ASSIM! A gente engorda na gravidez, ganha estrias, o rosto incha, os pés inflam, mijamos de minuto em minuto, andamos feito patas. Depois do filho nascer, o peito explode de leite, racha, dói, os hormônios entram numa montanha russa, a pança sacoleja, fica com gorduras extras onde antes elas não existiam, as olheiras chegam no queixo porque a gente NÃO CONSEGUE DORMIR A NOITE TODA e amamentar não faz emagrecer! Isso é tão verdade quanto falar que amamentando a mulher não engravida.

Porra, que saco!! Aliás, falando sobre dormir a noite inteira, é IMPOSSÍVEL dormir a noite toda com um recém nascido mesmo que ele seja um anjo encarnado na Terra, pelo simples fato de que ele precisa mamar. E vem me falar que essa mulherada amamenta? Manemmorta! Elas devem entrar em dieta assim que o bebê nasce. Deve ser fisicamente impossível elas amamentarem com as dietas malucas que fazem, a carga de exercícios e os tratamentos estéticos. Bom, com o tanto de coisas a que elas se submetem, fica impossível mesmo, pois elas nunca devem estar presentes nos horários de mamadas.

Portanto, que tal começar um movimento contra essas porcarias publicadas? De se admirar mesmo são as mulheres que depois de terem filhos se desdobram mais ainda, conciliando carreiras. Fazem malabarismos entre trânsito, empresa, escolinha, pediatra, noites em claro, escolhem mudar de carreira pra ficar mais perto de seus filhos, ficam longe deles porque têm que trabalhar e não podem contar com ninguém nesse mundo.

Eu sou muito mais eu, com toda minha pança, celulites, estrias, manequim 44 e meu filho amamentado até onde foi possível. Sei de tudo sobre a vida dele, cuido dele, da casa, dos gatos, dos cachorros. Limpo o quintal de cocô, o ranho do nariz do Tato, faço comida, faço compras, batalho pra levar minha carreira adiante. Sou muito mais minhas amigas que trabalham, viajam, procuram novas carreiras, cuidam da casa, dos filhos, não dormem e sim, elas sim estão lindas! Sou muito mais a minha empregada que cuida de 3 filhos sozinha e ainda criou coragem de mandar embora um marido inútil e pai negligente.

À merda com essas celebridadezinhas que só se preocupam em continuar saindo nas capas de revistas inúteis, cultivam a vaidade, perdem tempo flanando de parceiro em parceiro e não sabem o que é construir um lar, uma família.

Viva eu!

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Não precisa comentar. Sério.

Outro dia ouvi um comentário da Cris Guerra feito para uma rádio de BH. É um manual sobre como conviver com tatuagens e tatuados. Achei um tanto azedo demais, afinal, não deveria ser tão ruim assim. Hoje, depois de fazer minha tatuagem grandona no braço, dou o braço tatuado a torcer e vejo que ela tem razão.

Por mais incrível que possa parecer, a gente não faz tatuagem pra puxar assunto com desconhecidos na rua. Faz por um motivo todo nosso. No meu caso foi para enfeitar sim, mas principalmente para marcar em mim o que significa ser mãe do meu filho e o que é nosso universo, meu e dele. Simples assim. Pronto.

Não ligo que falem "queria fazer, não tenho coragem, bla bla bla". Mas hoje, numa loja de velas, um senhor se sentiu compelido a puxar assunto e se estender. Ficou falando que não tem coragem, que a minha devia ser recente, que não gosta de tatuagem na perna, que fulaninho não sei das quantas tatuou sei lá o que enorme e depois se arrependeu... sei que não fez por mal, mas é engraçado ver o impacto que uma tatuagem grande tem nas pessoas.

Bem, que seja feita justiça. O cabelo dele repartido desde a orelha pra disfarçar a careca também me chamou a atenção. Mas pelo menos eu não falei nada sobre isso.