segunda-feira, 21 de março de 2011

Ainda há delicadeza na selva

Recebi na semana passada um e-mail da menina de quem adotei meu estrupício-mor, o Bart, informando sobre outros casos de adoção. Ela sempre manda os updates. Um deles me chamou muito a atenção.

Eu nem lembrava desse caso, na verdade acho que ela não me mandou mensagem na época em que o cachorrinho foi resgatado, pois eu tenho certeza de que me lembraria desta foto:


Imagine só, que o moço, dono da moto, encontrou esse pequeno embaixo de sua motoca. Como estava cheio de trabalhos no dia, não teve dúvidas: colocou o peludo na mochila e trabalhou com ele o dia todo, até poder enfim ir pra casa. Cuidou dele, se prontificou a arcar com castração e vacinas até que alguém pudesse adota-lo.

Como não se emocionar diante da delicadeza desse moço? Um moço daqueles pra quem a gente geralmente só tem reclamação, de ficar zanzando por aí com sua moto nesse trânsito maluco.

Eu fiquei com vontade de mandar um email pra ele, mas ainda não tive coragem. Talvez ele me ache boba por querer falar que o mundo é melhor por ter uma pessoa como ele, que tinha motivos pra largar o bichinho onde ele estava, mas não, mesmo numa moto, mesmo tendo que trabalhar, ele foi lá e cuidou desse cachorrinho. Vontade de falar que uma pessoa como ele só merece uma vida muito boa, merece o sucesso, merece toda a torcida de gente que ele nem conhece. Merece que a gente siga o exemplo e mexa as nádegas ao invés de ficar arrumando desculpas.

O cachorrinho? Ah, esse está ótimo! Encontrou um lar!!!

Um comentário:

karina disse...

muito foda a postura desse rapaz. ele tem uma coisa que muita gente acha q tem [eu inclusive rsss]: atitude.

esse merece um premio em dinheiro!!!